22-04 2015

Longe, mas perto

por Cris Lavratti

Crônica publicada em março/2013

Sabe aquela pessoa na qual só de pensar o corpo arrepia, o coração bate forte, a boca fica seca, a fome passa, os olhos sorriem.

Aquela pessoa cujo jeito, cheiro, voz, toque, tu conheces.

Aquela pessoa que o tempo não deixa apagar de jeito nenhum.

Que habita no coração, na pele, no sentimento, nos pensamentos, no olhar.

Aquela pessoa que ficou eternizada num cantinho do peito, no cantinho do olho, nas borboletas na barriga, nas pernas, no movimento, no tempo.

Aquela pessoa que foi tudo e que a vida afastou.

Aquela pessoa que você amou e que, apesar do silêncio dos anos, você não foi capaz de esquecer.

Aquela pessoa, como canta a música do Nando Reis, para quem o beijo esperado ainda molhado está guardado ali, em sua boca!

Sim. Dessa pessoa, eu quero tudo, mais uma vez.

Quero o beijo, o papo, o olhar, o toque, a alma, o fluxo, o coração batendo acelerado, o brilho, o carinho, a amizade, a lealdade, a afinidade, a parceria, a voz, a letra, a música, a nuca, o bom humor.

Dessa pessoa, eu quero até as brigas e o jeito de se aproximar, fazer as pazes, as lágrimas, o gozo, o cheiro, o gosto, a pele, os anseios, as horas de conversa sem fim, de amor sem fim.

Quero as loucuras e a coragem de ser aquilo que se é, sem receios, mas com todo o cuidado que merecemos.

Quero mais uma vez a troca, todos os dias, enquanto houver vida pulsando e nos levando ao encontro um do outro. Na trilha do tempo. Na noite e no dia, no inverno e no verão, no sol e na chuva.

Eu quero mais uma vez essa pessoa, que faz meus olhos transbordarem de saudade e alegria. Lágrimas ácidas e doces. Tão cheias de vida. De vazio e liberdade. De loucura e aconchego. De paixão e amor. De encontro e verdade.

Quero essa pessoa que foi feita na medida para mim.

Quero essa pessoa pra quem eu sou na medida.

Anterior

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *