26-04 2015

Qual a hora certa?

por Cris Lavratti

Crônica publicada em fevereiro/2015

Sim, vamos falar em sexo, afinal eu gosto de sexo. Mas isso não significa que o assunto seja conveniente em certos momentos e com certas pessoas. Pelo simples fato de que para falar ou para fazer é bom que role uma intimidade, uma sintonia, além da pele e da química, algo que brota do coração.

Isto quer dizer que sim, eu gosto de sexo com amor. E sabe por quê? Porque nada melhor que estar com alguém antes, durante e depois em total sinergia e sublimar cada centímetro do corpo do outro com o amor que exala do nosso. Deu para entender?

É tão chato quando saímos com um homem e nas primeiras vezes ele vem com tudo pra cima, como se fôssemos aquele pedaço de filé suculento que o Pateta tem vontade de devorar. Não sei porque, mas só lembrei do Pateta.

Não me interpretem mal, não estou aqui para divagar sobre algo que eu não acredito, a tal receita que nós mulheres devamos seguir, de que há um número exato de encontros para que possamos estabelecer aquela conexão que mostrará que chegou a hora de “ir pra cama”. Isso é babaquice, eu acredito na intensidade desses encontros, no romantismo e na continuidade, que dirá que chegou a hora.

A grande “sacada” disso tudo é deixar as coisas acontecerem naturalmente, sem forçar a barra, sem estragar a magia que circunda os primeiros encontros. Deixar a imaginação rolar e quando acontecer, simplesmente sentir e pensar consigo mesma que valeu a pena, que valeu a vontade, que valeu a intimidade que foi conquistada e que será vivida daquele momento em diante com tudo que a gente tem direito.

Então, eu repito sem medo de ser feliz, faça só aquilo que te dá prazer de verdade e se você, como eu, acha muito mais gostoso o sexo com sentimento, espere a hora certa, seu corpo e coração irão acenar. Não se invada, não dissimule seus sentidos para satisfazer um desejo momentâneo, que nem é seu. Se sentir desejada é tudo de bom, mas quando também desejamos, fica muito melhor.

E no final das contas aquela tesão louca somada ao amor, é capaz de te levar ao céu mil vezes, porque a intensidade é tamanha  que não vai restar suspiro para contar a história! Portanto viva, respire, inspire e não desista, as coisas vão acontecer, as águas vão rolar, mas você tem que querer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *