26-04 2015

Quando as máscaras caem

por Cris Lavratti

Crônica publicada em março/2015

No dia em que nascemos neste planeta, seria muito bom receber um manual de como lidar com as mais variadas situações. Imaginem só que maravilha. Se o seu pai for do signo de leão, será mais fácil você tratar com ele desta forma. Ou se o seu chefe faz o tipo centralizador, o melhor é agir deste jeito. Se o seu namorado é ciumento, não alimente, aja de forma diferente. Se suas amigas são assim… faça assado.

Seria muito mais fácil, principalmente quando nos deparamos com situações adversas, onde as pessoas que se mostravam “boazinhas” resolvem transparecer o que realmente levam na alma. Um manual seria uma ótima saída para manter o equilíbrio e economizar no dorflex para aliviar a tensão.

Mas sabemos que não é tão simples assim e pensando bem, não somos robôs, graças a Deus. Somos seres humanos, seres espirituais e estamos aqui para fazer deste limão, uma limonada. Vamos arregaçar as mangas e seguir em frente, porque a vida é para aqueles que têm coragem. Principalmente de ser feliz.

As máscaras vão cair sim, não se iluda. Algumas pessoas dizem que eu uso um óculos de arco-íris e que a vida real não é tão bacana assim. Mas essa foi a lente que eu escolhi para viver e que retrata quem eu sou. Já levei muita “pancada” da vida e ela sempre esteve lá e me ajudou a passar por tudo.

O grande poder está em saber levar, já escrevi isso outras vezes, e só atingimos este poder através do auto-conhecimento. Nada melhor do que saber quem a gente realmente é. Só que leva tempo, não é com quinze, nem com vinte cinco anos, é depois dos trinta mesmo. Sábio Balzac! As grandes verdades não caem de moda, porque será?

Decepções fazem parte da vida, assim como as boas surpresas. Então, quando as máscaras caírem não desanime, agradeça, porque é a verdade vindo à tona e nada melhor do que desvendar as mentiras e viver a realidade. Esse é um dos caminhos que levam à grandiosa escada da evolução, rumo ao crescimento individual e por consequência, ao crescimento coletivo. Então, inspire vida e expire a raiva, alivie a alma e contemple com satisfação o seu mundo. Só você pode torná-lo cada dia melhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *