Do começo ao fim

Crônica publicada em dezembro/2011

Do começo ao fim. Ou seria do fim ao começo? O mundo gira sem parar e tudo se renova a todo instante. O que ontem era noite, hoje já virou o dia. Assim a gente leva a vida. Tenta, desiste, levanta, se joga, se contém, se ama, briga, se aproxima, se afasta e sempre continua, porque a roda não para nunca.

Como num passe de mágica, mais um ano vai chegando ao fim. É costume escutar por aí a famosa frase “este ano passou voando”. E realmente a sensação que temos é que a cada ano tudo acontece mais rápido, é como se os dias tivessem menos de 24 horas, e o ano, menos de 365 dias.

Nesse momento, é gostoso parar e lembrar da infância, quando tudo parecia fluir no tempo certo. O dia era longo, a semana não tinha fim e, claro, só o domingo é que voava! As férias em família ocupavam dois meses inteirinhos da nossa vida. As idas à praia, sem aquela rotina de horários para tudo. Os amigos, as paqueras, as desilusões, as atrações.

A vida era uma mistura de Nelson Rodrigues com Saint-Exupéry. Nem tão terra, nem tão céu. Mas hoje em dia, nesse turbilhão em que vivemos, é difícil manter o equilíbrio. Uns tentam o exercício, outros, a religião, e muitos, o psicanalista. Eu me pergunto: em que momento entramos por essa curva? Será que optamos pelo caminho certo?

Acredito que, nessa correria incessante, deixamos o inverso acontecer. Afinal, não é o mundo que tem que nos engolir, nós é que temos que desbravá-lo. Tudo está conectado. A vida não tem regra, mas tem que ter disciplina.

Ir atrás de algumas respostas faz parte… Refletir, avaliar, traçar metas. O bom seria se pudéssemos ter uma telinha com a retrospectiva dos acontecimentos, como no telejornalismo, porque nossa memória é seletiva, e às vezes buscar algo que faça a diferença pode se tornar um tanto difícil.

É preciso trabalhar com aquilo que temos e traçar as melhores escolhas para o período que se inicia. Movimentar essa energia. Trazer mais paz para o nosso dia a dia, mais saúde, mais atitudes sinceras, mais amor no coração e nas relações, mais empenho, mais sucesso, e ter a certeza de que o fim é sempre um começo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *