26-04 2015

E quem disse que tem idade certa para namorar?

por Cris Lavratti

Crônica publicada em junho/2013

Quem me acompanha, sabe que eu não acredito em vida quadrada, cheia de convenções, ou seriam contravenções? Não importa. O que importa mesmo é a atitude, independente da idade.

O amor é livre, não tem sexo, nem cor, nem raça, muito menos: idade. Então por quê o namoro deveria ter?

O namoro pode ter a doçura da infância. Tu pega na minha mão e eu te beijo a face.

O namoro pode ter a descoberta da adolescência, muitas vezes só para matar a curiosidade e outras, simplesmente pela troca, para sentir o que podemos dar ao outro e a nós mesmos, só que nestes casos é raro ter o alcance do que acontece de verdade.

O namoro pode ter a fúria de um casal que curte algo mais selvagem sem esquecer que namorar pode também ser leve e ao mesmo tempo intenso. Descobertas Balzaquianas depois dos trinta.

O namoro pode ter a maturidade da qualidade, da entrega, do prazer pleno, ao invés daquela maratona absurda do quantas a mais eu consigo dar!

O namoro pode ter a rapidinha antes da festa ou daquele jantar de negócios, já num casal de meia idade e deixar no ar aquela “cara” de satisfação, que nem mastercard…

O namoro pode ter as mãos dadas, numa caminhada, numa ida ao cinema, na chegada a um restaurante. Ele pode puxar a cadeira, abrir um bom vinho e finalizar em quartos separados, para um casal da terceira idade. Ou ainda, terminar na mesma cama, dormindo de conchinha, até o final da idade.

O namoro está em toda parte, do flerte ao convite para sair mais tarde. Do jantar àquela esticadinha na boate. No telefonema, nas flores, nas mensagens, no dia seguinte e no correr dos dias.

O namoro não tem data definida. Ele deve ser celebrado diariamente. Feliz daqueles que namoram o marido e até o namorado e não deixam a vida passar batida, apressada.

O namoro tem bom papo, boas risadas, bom humor. Mas pode também ter o silêncio, a distância e a dor. Depende de quem namora. Depende da importância que se dá a determinadas coisas. Depende do que se dá mais valor: ao ego ou ao amor?

O namoro tem paixão, convívio, amizade, vida. O que o namoro não tem: é idade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *