Eu tenho lido: Big Jato

Dica publicada na minha coluna no portal Eu Tenho Visto

O meu último companheiro é um cabra da peste daqueles. Arretado! Fez-me rir, rir alto, com um bom humor sem igual.

Com vocês: Big Jato, o primeiro romance e mais uma das maravilhas de Xico Sá.

Xico tem uma capacidade única de elevar o simples a um patamar de realeza. Quem acompanha as colunas diárias no blog Portal da Folha e a coluna do jornalista e escritor na Folha de São Paulo, sabe bem do que eu estou falando.

Costumo chamá-lo de “o cara do predinho antigo”, nome carinhoso após a exibição de um dos programas do Saia Justa, do GNT, onde ele, Léo Jaime, Dú Moscovis e Dan Stulbach, trocavam ideias sobre como seduzir as mulheres. Aliás, os caras são um barato, vale a pena assistir ao “Saia de Calças”.

Mas voltemos à obra. Big Jato é daqueles livros para ler a qualquer hora. Quer dizer, menos na hora das refeições. A história se passa em Peixe de Pedra, na chapada do Araripe. E Big Jato nada mais é que o nome do caminhão limpa fossas da região, ou como eles mesmo dizem, o desentupidor da merda alheia, o responsável pelo sustento da família. Uma família pra lá de especial e muito rica em sua composição, desde os primórdios.

O livro mais parece uma prosa, embalada pelos Beatles, os besouros de ouro, as interrogações do mundo, os porquês da vida, dos amores, da poesia, além de uma pancada de diálogos interessantes entre o narrador, um dos filhos do Velho, o pai da família, que pilota a boleia do fenemê, mais conhecido como Big Jato e o próprio Velho.

Um livro realmente interessante, diferente do que estamos acostumados a ler. Com uma veracidade e descrição incríveis. Com uma linguagem rara, típica do nordeste.

A sensação que tive é de que eu não estava lendo e sim ouvindo aqueles personagens, com aquele sotaque, com aquela sede de desvendar o mundo, um mundo infinito aos olhos de quem vê. Os personagens e as palavras saltavam das páginas e os cenários se faziam presente na minha frente. Uma benção!

“Viajar é perder lugares. mas só de vista”. Príncipe Ribamar da Beira Fresca.

bigjato_imagem_1

Serviço:

Big Jato

Xico Sá

Editora: Companhia das Letras

Preço de capa: R$ 35,00

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *