Eu tenho lido: Sal

Dica publicada na minha coluna no portal Eu Tenho Visto

Acabei de fechar as páginas de SAL. Último livro da gaúcha Letícia Wierzchowski, autora também da Casa das Sete Mulheres e roteirista, juntamente com Tabajura Ruas, de O Tempo e O Vento – O filme, obra do grande escritor Érico Veríssimo. Ô gauchada boa, hein!

Mas vamos lá, Letícia despensa apresentações. E estou aqui para falar do livro, Sal!

Não por acaso, terminei de lê-lo na praia. Tiramos uns dias para ganhar fôlego para este finzinho de ano e viemos para a Praia do Rosa, em Santa Catarina. Pensei, o cenário perfeito. Ou seria melhor o Farol de Santa Marta? Uma dúvida me percorreu por um instante. Mas não. As coisas são como tem que ser. Tive certeza, aqui é o lugar para percorrer este livro.

Já nas primeiras páginas, lembrei que vim para ganhar fôlego, mas Letícia estava me tirando o fôlego. Ainda não tinha de fato lido nada dela, não sei se os demais livros causam este sentimento, um tanto físico até. Sal é definitivamente um livro de tirar o fôlego.

O modo como a narrativa acontece. O presente e o passado se entrelaçando em memórias e atitudes. A cada parágrafo é necessário respirar fundo para então mergulhar novamente nas águas do oceano atlântico, nas águas salgadas de La Duiva, nas águas do parto da família Godoy.

Emoções a flor da pele, paixão. Personagens reais e fortes. Cada um a sua maneira, cada um com sua personalidade, mas todos um tanto poéticos. É uma linda e atribulada história de amor que dá início a uma trama doce e ao mesmo tempo voraz, leve e ao mesmo tempo intrigante. A sabedoria de um velho pescador, as constelações, o mar e o Farol participam como coadjuvantes desta bem traçada evolução.

O livro não tem nada de comum, pelo contrario, contagia e surpreende com tamanha beleza. O curso do amor verdadeiro e das paixões passageiras como marinheiros que vão de um porto a outro, em busca de sustento e prazer.

A autora tem uma cadencia incrível. Ela sabe fazer esta mistura. As memórias e o presente. As divagações e os ensaios, parte por parte, capítulo por capítulo. O livro não morre, não cansa. Ele permanece vivo durante toda a experiência da leitura. Ao fechá-lo, fica a sensação de dever cumprido.

A história me deu mais do que eu esperava. Fiquei satisfeita, gosto de finais com recomeços. Sal me fisgou. Letícia também. Uma vontade de ler outros títulos da autora é pungente em mim e espero que também seja em você. Minha dica sem medos e cheia de coragem: Sal! Que como o mar exige fôlego e que como o mar nos enche de energia, sem extrapolar na dose, energia na medida.

SAL_1372431985P

Serviço:

Sal

Leticia Wierzchowski

Editora Intrinseca

Preço de capa: R$ 29,90

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *