borboletas

Hoje é dia de festa

Conto publicada no Natal de 2014 A cidade amanhece um tanto vazia. Mas cadê a correria de ontem, anti-ontem? A correria que bebeu o tempo todinho em um só gole? Ai que paz que se faz agora. A cidade parece fantasma. As obras pararam de tocar aquela sinfonia urbana, que arranha, que cansa.

Descobertas e borboletas

Conto publicado em novembro/2013 O lugar era imenso, imenso e vazio. O silêncio só era quebrado pelas batidas do meu coração. Mesmo no desconhecido, minha respiração se mantinha compassada, tranquila. Não conseguia pensar em nada, somente me deixava levar pela brisa morna que soprava naquele dia.