Hoje é dia de festa

Conto publicada no Natal de 2014 A cidade amanhece um tanto vazia. Mas cadê a correria de ontem, anti-ontem? A correria que bebeu o tempo todinho em um só gole? Ai que paz que se faz agora. A cidade parece fantasma. As obras pararam de tocar aquela sinfonia urbana, que arranha, que cansa.